Justiça condena douradense a pagar R$ 20 mil de indenização por torturar e matar gata

Durante o mesmo período também foi aprovada uma lei municipal que levou o nome do animal

Na época do crime, o acusado foi preso pelo SIG; Foto: Arquivo/Campo Grande News

Na época do crime, o acusado foi preso pelo SIG; Foto: Arquivo/Campo Grande News

A juíza Daniela Vieira Tardin, das 4¬™ Vara Cível de Dourados, condenou o rapaz que torturou e matou uma gata conhecida como "Xispita", em fevereiro de 2022. Ele ter√° que pagar R$ 20 mil de indenização ao tutor do animal.

A Ação ingressada pelo dono da gata pedia inicialmente R$ 35 mil por danos morais. "(¬Ö) quantia a ser monetariamente corrigida pelo IGPM/FGV do arbitramento e acrescida de juros de 1% (um por cento) ao m√™s desde o evento danoso", disse a magistrada.

O caso repercutiu e gerou revolta na população douradense, ainda mais porque imagens gravadas por circuito de segurança de resid√™ncia do Bairro Jardim Europa, na Rua Hor√°cio Vicente de Almeida, filmaram o autor desferindo chutes, pisando, arrastando, rodando e jogando a gata para cima.

Esse material foi usado pelo tutor no processo.

Na época, o acusado foi detido por policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) e justificou que estaria sob efeito de entorpecentes na noite do crime, alegando arrependimento. Após depoimentos, ele acabou liberado, mas o caso foi parar na Justiça.

Durante o mesmo período também foi aprovada uma lei municipal que levou o nome do animal.