Suspeita de integrar facção e mandar decapitar adolescente no MT é presa em Caarapó

À imprensa do Mato Grosso, o delegado tamb√©m relatou que a v√≠tima foi assassinada com requintes de crueldades

Ela √© apontada pela pol√≠cia como a mandante intelectual do crime; Foto: Ligado Na Redação

Ela √© apontada pela pol√≠cia como a mandante intelectual do crime; Foto: Ligado Na Redação

Foi presa pela PRF (Polícia Rodovi√°ria Federal) nesse domingo (12/5), em Caarapó, a foragida da Justiça de Sorriso (MT), Jhuli Noali Zanoni, de 19 anos, suspeita de integrar o "tribunal do crime" naquele estado e acusada de mandar decapitar o adolescente Giovanni Stephano Viotto de Oliveira, de 16.

O assassinato aconteceu em um córrego no Bairro Jardim Carolina, na cidade mato-grossense. Entretanto, o corpo de Giovanni est√° desaparecido desde o dia 14 de abril, quando saiu de casa com uma motocicleta Honda CG Titan.

Ao site daquele estado, JK Notícia, o delegado Bruno França disse que a morte ocorreu em decorr√™ncia de dívidas de entorpecentes. A mandante do crime seria a traficante para quem o adolescente estava devendo um valor não divulgado.

Ainda de acordo com o delegado, a mulher teria pedido para a chefia da facção que Giovanni fosse morto e o seu pedido foi atendido. "Ela é mandante intelectual, participou de toda a dinâmica e o motivo da morte foi dívida de droga", disse Bruno.

À imprensa do Mato Grosso, o delegado também relatou que a vítima foi assassinada com requintes de crueldades. "A Polícia Civil acredita que o rapaz tenha sido decapitado vivo e a sua morte transmitida para os mandantes do sistema prisional", disse.

O inspetor da Polícia Rodovi√°ria Federal na região de Dourados, Waldir Brasil, informou que Jhuli Noali Zanoni foi presa na companhia de familiares em um HB-20, com destino ao estado do Paran√°.

A acusada foi levada pelos policiais rodovi√°rios para a Delegacia de Polícia Civil de Caarapó e aguarda transfer√™ncia para o Mato Grosso.