Doença silenciosa, hipertensão é mais comum entre mulheres, mas atinge todas as idades

A prevalência entre as mulheres supera a registrada entre os homens, com 26,45% e 21,06%, respectivamente

Reprodução, Freepik

Reprodução, Freepik

A hipertensão- ou pressão alta – é uma doença crônica caracterizada pelos altos níveis da pressão sanguínea na artéria. Silenciosa, essa elevação provoca sobrecarga no coração, que consequentemente tem que trabalhar com mais força, provocando alterações nos vasos sanguíneos e afetando, na maioria das vezes, o coração, o cérebro, os olhos e os rins.

Atualmente, 23,93% da população brasileira é hipertensa, segundo o relatório "Estatística Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia de 2023'. A preval√™ncia entre as mulheres supera a registrada entre os homens, com 26,45% e 21,06%, respectivamente.

Em Mato Grosso do Sul, segundo os últimos dados divulgados no Sistema de Informação e Gestão da Atenção B√°sica – e-Gestor –, entre os meses de setembro e dezembro de , cerca de 25% da população de Mato Grosso do Sul tiveram o diagnóstico de hipertensão registrados.

J√° na Capital, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informa que, segundo dados do SISAB (Sistema de Informação em Saúde para a Atenção B√°sica), até dezembro de 2023 haviam 145.941 pessoas cadastradas com a Hipertensão Arterial.

Sintomas

O cardiologista e da SBC MS (Sociedade Brasileira de Cardiologia de Mato Grosso do Sul), Guilherme Bertão, explica que é normal que as pessoas pesquisem sobre os sintomas, na tentativa de identificar e pressupor que talvez estejam com hipertensão. No entanto, os casos de pacientes sintom√°ticos são raros. A pressão alta é uma doença silenciosa.

"Muitas pessoas são hipertensas e não sabem, justamente porque a doença é uma inimiga silenciosa. Isso faz com que tenhamos altos números de pacientes que não sabem que t√™m a doença e que não se tratam adequadamente por não se sentirem mal", explica.

Segundo o especialista, quando o paciente apresenta sintomas, na maioria das vezes j√° é a manifestação de alguma condição mais grave atrelada a hipertensão. "Às vezes as pessoas estão com sintomas, mas aquilo j√° é a manifestação de algo mais grave, como infarto, AVC, alterações renais, visuais¬Ö Por isso o diagnóstico precoce é tão importante", ressalta.

Se a pessoa sente dores no peito, tontura, sangramento nasal, falta de ar, dores de cabeça e zumbido no ouvido, é fundamental buscar um cardiologista.

Mudanças no estilo de vida

Fatores genéticos, ambientais e comportamentais estão diretamente ligados aos casos de hipertensão, porém, Bertão ressalta que a doença acomete principalmente pessoas a partir dos 35 anos, que levam um estilo de vida sedent√°rio e de m√° alimentação.

"Claro, existem aquelas pessoas que t√™m pré-disposição genética e acaba tendo hipertensão precoce. A gente conversa com o paciente e ele relata diversos casos na família. Mas a hipertensão é muito mais comum em indivíduos sedent√°rios, obesos, que consomem alimentos em níveis elevados de sódio, como enlatados, embutidos¬Ö Pessoas que fumam e bebem bebidas alcoólicas também tem maior pré-disposição", explica.

Por isso, para tratar e combater a hipertensão, a primeira linha de tratamento é a mudança de estilo de vida. Ao receber o diagnóstico, é importante que o paciente elimine os h√°bitos correlacionados à doença.

"Para quem é considerado de baixo risco, o tratamento inicial ser√° eliminar os fatores que os fizeram ser hipertenso. Ou seja, se a pessoa é sedent√°ria, ela ter√° que praticar atividades físicas, se é alimentação, ter√° que fazer escolhas mais saud√°veis na refeição, e assim por diante", pontua o especialista.

Quando a medicação é necess√°ria?

J√° nos casos em que apenas as mudanças de h√°bitos não resultam em uma pressão arterial controlada ou tem outros fatores de risco atrelados a hipertensão, o próximo passo é iniciar a medicação. O especialista explica que não existe uma regra, mas no geral, após o diagnóstico que aponta a necessidade de medicamentos, eles serão utilizados continuamente, fazendo alguns ajustes ao longo do tratamento.

"Tem casos excepcionais. Em situações em que o paciente tem hipertensão relacionada a outras condições, pode ser que futuramente ele possa dispensar o uso de medicamentos. Por exemplo, se a pessoa tem hipertensão relacionada a , pode acontecer dela, após a normalização do peso, ter a pressão controlada novamente e não precisar mais dos remédios".

No entanto, enquanto recomendada, a medicação deve ser contínua, respeitando as orientações do cardiologista e fazendo novas consultas anualmente ou no período determinado pelo especialista.

Na rede pública de saúde, a rede de atenção prim√°ria em saúde realiza ações corriqueiras, dentro e fora da unidade, para a prevenção e o controle da doença, com grupos operativos e ações de Hiperdias, que são focadas exclusivamente nos pacientes que possuem diagnóstico de HAS e são acompanhados pelas equipes de cada unidade.

Diagnóstico

Embora aferir a pressão frequentemente seja uma orientação, o diagnóstico da hipertensão não é tão simples. É preciso ser feito alguns exames mais específicos, como o monitoramento 24h, confer√™ncia dos níveis de pressão arterial, para assim ter a classificação correta (hipertensão prim√°ria ou secund√°ria) para iniciação do tratamento.

Hipertensão prim√°ria – a maioria dos casos entra nesta classificação. É quando a doença é causada por fatores genéticos, m√° alimentação ou h√°bitos prejudiciais.

Hipertensão secund√°ria – são os casos relacionados a fatores como apneia do sono, alterações hormonais e problemas renais, por exemplo. Quando essas condições são tratadas, automaticamente o quadro de hipertensão é estabilizado.

Portanto, é importante ter em mente que aferir a pressão com frequ√™ncia e realizar exames anualmente é fundamental para um diagnóstico e tratamento precoce, afinal, até mesmo pessoas com h√°bitos saud√°veis, se tiverem pré-disposição, também poderão ter diagnóstico positivo para a doença.

Serviço

Para conscientizar e orientar a população sobre a doença, a Sociedade Brasileira de Cardiologia do estado realiza, neste domingo (28), uma ação aberta ao público e gratuita. A atividade acontecer√° no Parque das Nações Indígenas (entrada Guató), das 8h às 12h, com testes de glicemia, colesterol, medição da pressão arterial, avaliação de risco de problemas cardíacos, aula de pilates e aula de funcional.